quinta-feira, 30 de junho de 2011

Relaxa, baby, e flui...




"Relaxa, baby, e flui: barquinho na correnteza, Deus dará."

***
"Coisas belas, coisas feias: o bom é que passam, passam, passam.
Deixa passar."


Caio Fernando Abreu


  

terça-feira, 28 de junho de 2011

Lugares e Estados de Alma

 
A influência exercida sobre a nossa alma, pelos diferentes lugares, é uma coisa digna de observação. Se a melancolia nos conquista infalivelmente quando estamos à beira das águas, uma outra lei da nossa natureza impressionante faz com que, nas montanhas, os nossos sentimentos se purifiquem: ali a paixão ganha em profundidade o que parece perder em vivacidade.

Honoré de Balzac, in "A Mulher de Trinta Anos"

quinta-feira, 23 de junho de 2011

O saber deve ser como um rio



"O saber deve ser como um rio, cujas águas doces,
grossas, copiosas, transbordem do indivíduo,
e se espraiem, estancando a sede dos outros.
Sem um fim social, o saber será a
maior das futilidades."

Gilberto Freyre

terça-feira, 21 de junho de 2011

Em todos os jardins



Em todos os jardins hei-de florir,
Em todos beberei a lua cheia,
Quando enfim no meu fim eu possuir
Todas as praias onde o mar ondeia.
Um dia serei eu o mar e a areia,
A tudo quanto existe me hei-de unir,
E o meu sangue arrasta em cada veia
Esse abraço que um dia se há-de abrir.
Então receberei no meu desejo
Todo o fogo que habita na floresta
Conhecido por mim como um beijo.
Então serei o ritmo das paisagens,
A secreta abundância dessa festa
Que eu via prometida nas imagens.
Sophia de Mello Breyner Andresen



sábado, 18 de junho de 2011

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Olhando para Deus


Rezamos, não para que Deus faça o que queremos, mas para que tenhamos forças de entender as fragilidades da vida, os limites do nosso corpo, e quem sabe, viver a surpresa da cura inesperada, quando tudo indicava que já tivéssemos chegado ao fim. Rezamos porque temos direito de pedir, de clamar, e de explicar as razões dos nossos desejos, mas não temos o direito de determinar o que Ele terá que fazer. Estamos constantemente debaixo da proteção divina. Ela não nos deixa nunca, mesmo quando não pedimos por ela.
Pe. Fábio de Melo

terça-feira, 14 de junho de 2011

A maior aventura de um ser humano é viajar...



"A maior aventura de um ser humano é viajar,
E a maior viagem que alguém pode empreender
É para dentro de si mesmo.
E o modo mais emocionante de realizá-la é ler um livro,
Pois um livro revela que a vida é o maior de todos os livros,
Mas é pouco útil para quem não souber ler nas entrelinhas
E descobrir o que as palavras não disseram..."
Augusto Cury

sábado, 11 de junho de 2011

Bruno Mars - Talking to the moon




Já que o Dia dos Namorados tá aí, essa é para os românticos!





quinta-feira, 9 de junho de 2011

Liberta


Em teus braços

Sinto o céu aberto

E voo liberta..

Mas quando

Teus lábios

Pousam-me

É que sinto

Verdadeiramente

O que chamam

Liberdade...

Patrícia Gomes




terça-feira, 7 de junho de 2011

[POEMEU EFEMÉRICO]





"Viva o Brasil


Onde o ano inteiro


É primeiro de abril."

*
"O cara só é sinceramente ateu quando está muito bem de saúde."


Millôr Fernandes



quinta-feira, 2 de junho de 2011

Os Dois Horizontes




Dois horizontes fecham nossa vida:
Um horizonte, – a saudade
Do que não há de voltar;
Outro horizonte, – a esperança
Dos tempos que hão de chegar;
No presente, – sempre escuro, -
Vive a alma ambiciosa
Na ilusão voluptuosa
Do passado e do futuro.
Os doces brincos da infância
Sob as asas maternais,
O vôo das andorinhas,
A onda viva e os rosais.
O gozo do amor, sonhado
Num olhar profundo e ardente,
Tal é na hora presente
O horizonte do passado.
Ou ambição de grandeza
Que no espírito calou,
Desejo de amor sincero
Que o coração não gozou;
Ou um viver calmo e puro
À alma convalescente,
Tal é na hora presente
O horizonte do futuro.
No breve correr dos dias
Sob o azul do céu, – tais são
Limites no mar da vida:
Saudade ou aspiração;
Ao nosso espírito ardente,
Na avidez do bem sonhado,
Nunca o presente é passado,
Nunca o futuro é presente.
Que cismas, homem? – Perdido
No mar das recordações,
Escuto um eco sentido
Das passadas ilusões.
Que buscas, homem? – Procuro,
Através da imensidade,
Ler a doce realidade
Das ilusões do futuro.
Dois horizontes fecham nossa vida.
Machado de Assis